Importante para sua boa navegação pelo blog.

Importante para sua boa navegação pelo blog.

João e o pé de feijão. Historinha infantil com moral da história, dinâmicas e atividades.

Fonte da imagem:http://www.publicdomainpictures.net/view-image.php?image=157273&picture=jack-eo-pe-de-feijao

Era uma vez um menino chamado João que vivia com sua mãe, uma pobre viúva, numa cabana bem longe da cidade.
Um dia, a mãe de João disse: - Joãozinho acabou a comida e o dinheiro. Vá até a cidade e venda a nossa vaquinha, o único bem que nos resta.
João foi para a cidade e, no caminho, encontrou um homem que o convenceu a trocar a vaquinha por sementes de feijão. O homem disse:
- Com estas sementes de feijão jamais passarão fome. João acreditou e trouxe as sementes para casa. Quando a mãe de João viu as sementes, ficou furiosa. Jogou tudo pela janela.
Na manhã seguinte, João levantou com muita fome e foi até o quintal. Ficou espantado quando viu uma enorme árvore que ia até o céu. Nem chamou sua mãe. Decidiu subir pelo pé de feijão até chegar à copa.
João ficou maravilhado ao encontrar um castelo nas nuvens e quis vê-lo de perto. De repente, uma mulher enorme surgiu de dentro do castelo e o agarrou: - O que faz aqui, menino? Será o meu escravo. Mas o gigante não pode saber, por isso, vou escondê-lo. Se ele vir você, com certeza vai comê-lo.
O gigante chegou fazendo muito barulho. A mulher havia escondido João num armário. O gigante rugiu:
- Sinto cheiro de criança! E farejou em todos os cantos à procura de uma criança que estivesse escondida ali. A mulher adiantou-se e respondeu para o gigante: - Este cheiro é da comida que irei servir. Sente-se à mesa, meu senhor.
O gigante comeu o saboroso alimento. Depois, ordenou a uma galinha prisioneira que pusesse um ovo de ouro, e a uma harpa que tocasse uma bela melodia. Então, o gigante adormeceu em poucos minutos.
Vendo que a mulher havia se esquecido dele, João saiu do armário e, rapidamente, libertou a galinha e também a harpa. Mas a galinha cacarejou e a harpa fez um som estridente. Por isso, o gigante despertou.
Com a galinha debaixo do braço e a harpa na outra mão, João correu e o gigante foi atrás dele. João chegou primeiro ao tronco do pé de feijão e deslizou pelos ramos. Quando estava quase chegando ao chão, gritou para sua mãe, que o esperava: - Mamãe vá buscar um machado, tem um gigante atrás de mim!
Com o machado, João cortou o tronco, que caiu com um estrondo. Foi o fim do gigante. E todas as manhãs, a galinha põe ovos de ouro e a harpa toca para João e sua mãe, que viveram felizes para sempre e nunca mais sentiram fome.

Moral da história: 

acreditar em nossos sonhos e em outras formas diferentes de resolver problemas.
Explicar que a mãe de João, preocupada com os problemas imediatos da família, queria vender o único bem que fornecia alimentos todos os dias.
O menino viu nos grãos de feijão uma oportunidade de aumentar a renda da família, ele ousou pensar diferente.
Apesar das dificuldades, João ainda insistiu em seus sonhos e subiu no pé de feijão, resolvendo os problemas da família com coragem e inteligência.
 Tema: perseverança, perseguir os seus sonhos, acreditar em si mesmo apesar de todas as dificuldades.

Perguntas:

   Podemos identificar uma situação que nos trará oportunidade de crescimento e mudança?
Sim, avaliando as possibilidades diferentes para enfrentar a mesma situação.

    Alguém pode destruir nossos sonhos?
Se não nos deixamos influenciar pelas criticas e acreditarmos verdadeiramente no nosso potencial ninguém pode destruir nossos sonhos.

   Como lidar com as dificuldades durante a nossa luta pelo que acreditamos?

Devemos acreditar que os obstáculos podem ser superados com perseverança e confiança no nosso potencial.

A explicação da história deve ser com palavras adequadas à faixa etária.

Atividades:

Para os pequenos até sete anos:

Desenho livre da parte da história que achou mais interessante, ou dramatização da história com suas palavras. Cada criança terá um personagem, podendo incluir animais, natureza, a casa da família que será formada por crianças formando um círculo e de mãos dadas, etc., você terá criatividade para criar ou adaptar à sua realidade.

Para os maiores: 

formar grupos de discussão da história. Cada um trará uma vivência pessoal e a partir daí escolherão uma situação para ser resolvida de maneira diferente e criativa, com coragem e perseverança.
Ao final do tempo, o líder de cada grupo irá expor a experiência para o grupo.

Ao final, com o auxílio do educador, serão analisadas as estratégias relatadas, e concluir se foram acertadas e atingiram os objetivos da dinâmica. 

Comentários

krika disse…
Levei o "João" para o Linguagem....com créditos
Anônimo disse…
Muito obrigado estava procurando para um trabalho da escola isso me ajudou.







Thalissa disse…
Ameiiiiiiiiiiiiiiii demais foi legal meu filho aprendeu muuuuiitoo!!:)

Postagens mais visitadas deste blog

A festa no céu. Narrativas diferentes da mesma história.

A PRIMAVERA DA LAGARTA - Ruth Rocha.