Importante para sua boa navegação pelo blog.

Importante para sua boa navegação pelo blog.

O ELEFANTE ACORRENTADO - Estacas emocionais.

Você já observou elefante no circo? Durante o espetáculo, o enorme animal faz demonstrações de força descomunais. Mas, antes de entrar em cena, permanece preso, quieto, contido somente por uma corrente que aprisiona uma de suas patas a uma pequena estaca cravada no solo. A estaca é só um pequeno pedaço de madeira. E, ainda que a corrente fosse grossa, parece óbvio que ele, capaz de derrubar uma árvore com sua própria força, poderia, com facilidade, arrancá-la do solo e fugir.
Que mistério! Por que o elefante não foge?
Há alguns anos descobri que, por sorte minha alguém havia sido bastante sábio para encontrar a resposta: o elefante do circo não escapa porque foi preso à estaca ainda muito pequeno. Fechei os olhos e imaginei o pequeno recém-nascido preso: naquele momento, o elefantinho puxou, forçou, tentando se soltar. E, apesar de todo o esforço, não pôde sair. A estaca era muito pesada para ele. E o elefantinho tentava, tentava e nada. Até que um dia, cansado, aceitou o seu destino: ficar amarrado na estaca, balançando o corpo de lá para cá, eternamente, esperando a hora de entrar no espetáculo.
Então, aquele elefante enorme não se solta porque acredita que não pode. Para que ele consiga quebrar os grilhões é necessário que ocorra algo fora do comum, como um incêndio por exemplo. O medo do fogo faria com que o elefante em desespero quebrasse a corrente e fugisse.
Isso muitas vezes acontece conosco! Vivemos acreditando em um montão de coisas “que não podemos ter”, “que não podemos ser”, “que não vamos conseguir", simplesmente porque, quando éramos crianças e inexperientes, algo não deu certo ou ouvimos tantos “nãos” que “a corrente da estaca” ficou gravada na nossa memória com tanta força que perdemos a criatividade e aceitamos o “sempre foi assim”.
Poderia dizer que o fogo para nós seria: a perda de um emprego, doença de alguém próximo sem que tivéssemos dinheiro para fazer o tratamento, ou seja, algo muito grave que nos fizesse sair da zona de conforto.
A única maneira de tentar de novo é não ter medo de enfrentar as barreiras, colocar muita coragem no coração e não ter receio de arrebentar as correntes! Não espere que o seu "circo" pegue fogo para começar a se movimentar. Vá em frente!

Autor desconhecido. Se alguém souber a autoria, favor me indicar, agradeço.

Tema: 

crenças que nos impuseram ou criamos na infância e hoje atrapalham nosso desenvolvimento.
Explicar que assim como o elefante, muitas coisas que aconteceram em nosso passado e foram julgadas como estacas ou fatores de limitação, se não identificarmos e nos libertarmos delas, continuarão a nos atrapalhar o presente.
Que cada um analise seus medos e procure identificar suas causas, conversando poderão rever e descobrir que finalmente estão livres e podem partir para novas experiências.

Dinâmica da libertação:

Com as crianças sentadas em círculo, colocar uma música suave de pedir que fechem os olhos.
A seguir, solicitar que inspirem, expirem lentamente.
Percebendo nas feições a calma e a concentração, pedir que cada um lembre algo de que tem medo, ou que julga não ser capaz de fazer, ainda que não recorde a “estaca” do passado.
Dar um tempo de silêncio para a reflexão de cada um.
Quando perceber que todos estão calmos e tranquilos, pedir que abram os olhos.
Perguntar a cada um o que sentiu e se quer dividir com os amigos.
Após o relato, pedir aos outros que digam o que pensam sobre a situação.
Os relatos já mostrarão que a realidade vivenciada já não vale para o momento presente, mas depois você deverá enfatizar e estimular uma mudança de atitude a partir da descoberta.
Todos falarão de suas experiências.
Se alguma criança não quiser falar, pode escrever e deixar com você o seu relato e depois a sós você dará o retorno.

Atividade para o segundo grau.


Tema: identificando seus sentimentos.

Comentários

Boa noite Jeanne, gostei desta dinâmica,
vou aproveitar e aplicar aplicar com senhoras,
para introduzir um novo sistema de trabalho.
Agradeço, feliz e abençoado domingo,
abraços carinhosos
Maria Teresa

Postagens mais visitadas deste blog

João e o pé de feijão. Historinha infantil com moral da história, dinâmicas e atividades.

A festa no céu. Narrativas diferentes da mesma história.

A PRIMAVERA DA LAGARTA - Ruth Rocha.