A sementinha insistente.

Alguém, não se sabe quem, jogou uma sementinha pela janela ou, quem sabe, ela tenha pulado para fugir de alguma coisa. Ela caiu e foi pulando, pulando até parar nos pés de um garoto, Pedrinho, que voltava da escola.

         Pedrinho foi chutando aquela semente até se cansar dela:

         -Tchau pra você sementinha estranha, tenho coisas melhores para fazer do que ficar chutando sementes - falou o garoto dando um último chute.

         Pobre sementinha, muito triste foi parar no canto de uma calçada sob o sol escaldante. Veio à noite e ela pode se refrescar um pouco, mas na manhã seguinte ela foi varrida pelos garis que cuidavam da limpeza das ruas.

         E a sementinha pensava: “será que ninguém se importa comigo? Ninguém vai me plantar?”. Nesse instante, Pedrinho que estava indo para a escola, sentiu alguma coisa no seu tênis. Sabem o que era? A sementinha.

         - Você outra vez sementinha, já brinquei contigo ontem, hoje não tenho tempo. E lá foi ela jogada para um canto da rua mais uma vez.

         As pessoas passavam, pisoteavam sem nem ao menos vê-la.

         A sementinha chorou, mas não desistiu “alguém vai me notar, aquele garoto é a minha esperança, talvez na volta...”.

         Sabem o que aconteceu? Na volta da escola Pedrinho encontrou a sementinha, quando a chutou, sem querer:

         - Estou cansado de te encontrar no meu caminho, vou dar um jeito nisso – disse o garoto, enquanto juntava a semente.

         Sabem o que ele fez? Quando chegou em casa foi até o quintal e enterrou a semente. Por que ele enterrou a semente? Para não encontrá-la mais ou plantar para que ela crescesse? Você escolhe.

         Naquela mesma noite choveu. Amanheceu um belo sol. Quando Pedrinho acordou, o que será que ele pensou? Talvez tenha pensado “estou livre daquela sementinha que vivia me perseguindo”.

         Passaram-se os dias. Em um domingo Pedrinho acordou e foi brincar no quintal. Sabem o que ele viu? Isso mesmo, a sementinha estava se transformando em uma arvorezinha. O garoto acabou ficando feliz e passou a cuidar da plantinha. E ela foi crescendo e foi dando sementes que se transformaram em mais e mais arvorezinhas.

          E foi assim que Pedrinho aprendeu a gostar e respeitar as plantas. Hoje ele é um rapazinho e já possui uma plantação enorme de árvores de todos os tipos e distribui mudinhas de várias espécies para muitos lugares, doando-as para quem não pode comprar. Ele sabe da importância das plantas na natureza e procura ensinar as pessoas que respeitar a natureza e cuidar das plantas é ajudar a construir um futuro melhor.


Cleusa Lupatini.

Fonte: http://www.searadomestre.com.br/evangelizacao/estoria.htm#oquesobrou

Assim como na natureza existem sementes a serem plantadas, podemos considerar nosso coração como terra a ser cultivada.
Se você praticar o bem e ajudar em casa nos trabalhos domésticos, ser bom aluno e não brigar com os colegas, você estará deixando a terra do seu coração fértil para receber os bons ensinamentos de seus pais e professores.

Perguntas:

Você costuma ajudar em casa?

Tem o quarto arrumado ou você deixa bagunça?

Lembrar que todos na família são responsáveis pela organização e limpeza da casa que é para não deixar ninguém sobrecarregado de tarefas.
Assim como somos responsáveis pelos cuidados na casa, igualmente somos responsáveis por manter as ruas limpas não jogando lixo no chão, na escola e na natureza.
Não deve o homem destruir a criação de Deus.
Tudo o que existe na natureza é para usarmos com sabedoria para que não faltem recursos no futuro.



Me chamo Terra.


Tenho 4,6 bilhões de anos e abrigo centenas de milhares de seres vivos, entre eles os seres humanos.
Possuo muitas riquezas e inúmeros ecossistemas.
Os oceanos cobrem cerca de dois terços (2/3) de minha superfície e sei que sou o único planeta do sistema solar que
permite tanta vida.
Sou envolvida pela atmosfera que chega a algumas centenas de quilômetros acima da minha crosta.
Estou mudando constantemente desde que nasci.
O tempo passou....
Hoje eu me sinto fraca, muito fraca....
Minhas florestas estão sendo destruídas por queimadas e desmatamentos, provocando inúmeras perdas de animais e vegetais.
Meus rios e oceanos estão sendo poluídos com lixo, dejetos e rejeitos de indústrias, e com isso minha atmosfera está sendo danificada.
Todo lixo acumulado demora para se decompor, provocando feridas em minha crosta.
Estou correndo perigo de vida, e os seres humanos também.
Muitos estão sofrendo com inúmeras enfermidades causadas pelo desequilíbrio ecológico, contaminando as águas, poluindo o nosso ar e danificando a mim e à eles.
Os humanos tem que tomar sérias providências para reverter o meu quadro de enfermidade.
Eu sou o planeta dos humanos, o seu paraíso, presente que DEUS deu, oferecendo-lhes tudo o que é necessário.
Preciso da sua ajuda, cuide bem de mim, plantando, reciclando, despoluindo para que todos possamos viver em harmonia novamente para que muitos animais e plantas continuem vivendo e para que as condições de vida humana melhorem.
Vamos nos unir para cuidar de mim, A TERRA que DEUS criou......
Antes que seja tarde.

Atenciosamente,

Planeta Terra.


Lixo.

Um dever básico do cidadão é não jogar lixo nas ruas. No entanto, pessoas de variadas classes sociais jogam lixo em qualquer lugar como: parques, praias, córregos, rios, lagos e outros locais públicos, afetando a qualidade da água e o meio ambiente.
Jogar lixo nas ruas pode entupir bueiros e causar enchentes. Demonstra falta de educação. Jogar lixo no chão é ruim para a imagem de qualquer pessoa. É uma vergonha.
O acúmulo de lixo estimula a proliferação de baratas, de ratos e de doenças.
Cidadãos conscientes fazem a sua parte para que a cidade fique limpa e bonita.
Antigamente o lixo era composto principalmente por materiais orgânicos, como restos de alimentos, que são degradáveis pela ação da natureza. O lixo do homem moderno é composto por montanhas de embalagens e outros detritos.




Outras atividades:

Desenhar a terra como eu quero que fique.


Experiência com grãos de feijão:


Levar copinhos de iogurte, algodão e grãos de feijão.

Colocar um pouco de água em chumaços de algodão que serão colocados dentro dos copinhos de iogurte. As crianças vão colocar alguns grãos de feijão - não muitos - em cada copinho.
Os copos ficarão em lugar claro e arejado para que as crianças acompanhem o crescimento das sementes.

Tema: ecologia, cuidados com a natureza.

Sugestão de faixa etária: sete oito, nove e dez anos, podendo ser usada para os cinco e seis com adaptações. 

Comentários

Socorro Melo disse…

Olá, Jeanne!

Adorei a história da sementinha. Com certeza ela vai despertar muitas crianças para o cuidado da natureza. Belo trabalho vejo por aqui.

Grane abraço
Socorro Melo
Cadinho RoCo disse…
Bem legal sobretudo diante deste nosso Brasil com educação tão deturpada.
Cadinho RoCo
Amei todas as postagens, quanta coisa boa a internet nos propicia, fiz curso Normal, antigo curso para professora, aprendi muita coisa, pouca pude aplicar em família. Hoje vendo seu blog, rico em dinâmicas e atividades educativas, fico triste, por não ter ficado mais tempo com meus filhos.
Obrigada, sua partilha é linda e rica, abraços carinhosos
Maria Teresa

Declaração Universal dos Direitos da Criança.

Declaração Universal dos Direitos da Criança.
CLIQUE NA IMAGEM PARA LER.

Assista a animação da música Aquarela, de Toquinho.

Assista a animação da música Aquarela, de Toquinho.
CLIQUE NA IMAGEM PARA ASSISTIR.

ECOLOGIA PARA CRIANÇAS.

ECOLOGIA PARA CRIANÇAS.
CLIQUE NA IMAGEM PARA LER

LIVROS INFANTIS ILUSTRADOS ONLINE.

LIVROS INFANTIS ILUSTRADOS ONLINE.
CLIQUE NA IMAGEM PARA LER

Mozart para bebês.

Preservando a natureza.