Importante para sua boa navegação pelo blog.

Importante para sua boa navegação pelo blog.

A formiguinha com o pé preso na neve.

Fonte da imagem: https://pixabay.com/pt/formiga-rid%C3%ADculo-inseto-emmet-149611/

Era uma vez uma formiga que andava na neve, entregue aos seus afazeres. A dado momento, a formiga ficou com uma pata presa na neve e, por mais esforços que fizesse, não conseguia libertá-la. A formiga virou-se para a neve e pediu-lhe:

- Ó neve, tu és tão forte que o meu pé prendes. Liberta o meu pezinho.
A neve respondeu-lhe:
- Não posso. Mais forte do que eu é o sol que me derrete.
A formiga virou-se para o sol e pediu-lhe:
- Ó sol, tu és tão forte que derretes a neve que o meu pé prende. Liberta o meu pezinho.
O sol respondeu-lhe:
- Não posso. Mais forte do que eu é a nuvem que me tapa.
A formiga virou-se para a nuvem e pediu-lhe:
- Ó nuvem, tu és tão forte que tapas o sol que derrete a neve que o meu pé prende. Liberta o meu pezinho.
A nuvem respondeu-lhe:
- Não posso. Mais forte do que eu é o vento que me empurra.
A formiga virou-se para o vento e pediu-lhe:
- Ó vento, tu és tão forte que empurras a nuvem que tapa o sol que derrete a neve que o meu pé prende. Liberta o meu pezinho.
O vento respondeu-lhe:
- Não posso. Mais forte do que eu é a parede que me impede.
A formiga virou-se para a parede e pediu-lhe:
- Ó parede, tu és tão forte que impedes o vento que empurra a nuvem que tapa o sol que derrete a neve que o meu pé prende. Liberta o meu pezinho.
A parede respondeu-lhe:
- Não posso. Mais forte do que eu é o rato que me fura.
A formiga virou-se para o rato e pediu-lhe:
- Ó rato, tu és tão forte que furas a parede que impede o vento que empurra a nuvem que tapa o sol que derrete a neve que o meu pé prende. Liberta o meu pezinho.
O rato respondeu-lhe:
- Não posso. Mais forte do que eu é o gato que me papa.
A formiga virou-se para o gato e pediu-lhe:
- Ó gato, tu és tão forte que papas o rato que fura a parede que impede o vento que empurra a nuvem que tapa o sol que derrete a neve que o meu pé prende. Liberta o meu pezinho.
O gato respondeu-lhe:
- Não posso. Mais forte do que eu é o cão que me morde.
A formiga virou-se para o cão e pediu-lhe:
- Ó cão, tu és tão forte que mordes no gato que papa o rato que fura a parede que impede o vento que empurra a nuvem que tapa o sol que derrete a neve que o meu pé prende. Liberta o meu pezinho.
O cão respondeu-lhe:
- Não posso. Mais forte do que eu é o pau que me bate.
A formiga virou-se para o pau e pediu-lhe:
- Ó pau, tu és tão forte que bates no cão que morde no gato que papa o rato que fura a parede que impede o vento que empurra a nuvem que tapa o sol que derrete a neve que o meu pé prende. Liberta o meu pezinho.
O pau respondeu-lhe:
- Não posso. Mais forte do que eu é o fogo que me queima.
A formiga virou-se para o fogo e pediu-lhe:
- Ó fogo, tu és tão forte que queimas o pau que bate no cão que morde no gato que papa o rato que fura a parede que impede o vento que empurra a nuvem que tapa o sol que derrete a neve que o meu pé prende. Liberta o meu pezinho.
O fogo respondeu-lhe:
- Não posso. Mais forte do que eu é a água que me apaga.
A formiga virou-se para a água e pediu-lhe:
- Ó água, tu és tão forte que apagas o fogo que queima o pau que bate no cão que morde no gato que papa o rato que fura a parede que impede o vento que empurra a nuvem que tapa o sol que derrete a neve que o meu pé prende. Liberta o meu pezinho.
A água respondeu-lhe:
- Não posso. Mais forte do que eu é o homem que me bebe.
A formiga virou-se para o homem e pediu-lhe:
- Ó homem, tu és tão forte que bebes a água que apaga o fogo que queima o pau que bate no cão que morde no gato que papa o rato que fura a parede que impede o vento que empurra a nuvem que tapa o sol que derrete a neve que o meu pé prende. Liberta o meu pezinho.
O homem respondeu-lhe:
- Não posso. Mais forte do que eu é Deus que me governa.
A formiga virou-se então para Deus e pediu-lhe:
- Ó Deus, tu és tão forte que governas o homem que bebe a água que apaga o fogo que queima o pau que bate no cão que morde no gato que papa o rato que fura a parede que impede o vento que empurra a nuvem que tapa o sol que derrete a neve que o meu pé prende. Liberta o meu pezinho.
Deus, que tudo pode, libertou o pezinho da formiga. Esta agradeceu e foi toda contente para casa.

Para colorir:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

João e o pé de feijão. Historinha infantil com moral da história, dinâmicas e atividades.

A festa no céu. Narrativas diferentes da mesma história.

A PRIMAVERA DA LAGARTA - Ruth Rocha.