Importante para sua boa navegação pelo blog.

Importante para sua boa navegação pelo blog.

A Borboleta Orgulhosa.

A borboletinha era uma beleza, mas achava-se uma beldade. Devia, pelo menos, ser tratada como a rainha das borboletas, para que se sentisse satisfeita. Quanta vaidade, meu Deus!
Não tinha amigos, pois qualquer mariposa que se aproximasse dela era alvo de risinhos e de desprezo.
- Que está fazendo em minha presença, criatura? Não vê que sou mais bela e elegante do que você? costuma ela dizer, fazendo-se de muito importante.
Nem os seus familiares escapavam. Mantinha à distância os seus próprios pais e irmãos, como se ela não houvesse nascido naturalmente, mas tivesse sido enviada diretamente do céu. Tratava-os com enorme frieza, como quem faz um favor, quando não há outro remédio.
- Sim, você é formosa, borboletinha, mas não sabe usar essa qualidade como deveria. Isso vai destruí-la! previniu-a solenemente um sábio do bosque.
A borboletinha não deu muita importância às palavras do sábio. Mas uma leve inquietação aninhou-se em seu coração. Respeitava aquele sábio e temia que ele tivesse razão. Mas logo esqueceu esses pensamentos e continuou sua atitude habitual.
Um dia, a profecia do sábio cumpriu-se. Um rapazinho esperto surpreendeu-a sozinha voando pelo bosque. Achou-a magnífica e com sua rede apoderou-se dela. Como é triste ver a borboletinha vaidosa atravessada por um alfinete, fazendo parte da coleção do rapaz!

Cada um tem aquilo que merece. Não adianta pôr a culpa de nossos erros nos outros, no destino, em Deus ou na má sorte. Cada um é responsável pelo seu próprio sucesso ou fracasso.

A borboletinha era uma beleza, mas achava-se uma beldade. Devia, pelo menos, ser tratada como a rainha das borboletas, para que se sentisse satisfeita. Quanta vaidade, meu Deus!
Não tinha amigos, pois qualquer mariposa que se aproximasse dela era alvo de risinhos e de desprezo.
- Que está fazendo em minha presença, criatura? Não vê que sou mais bela e elegante do que você? costuma ela dizer, fazendo-se de muito importante.
Nem os seus familiares escapavam. Mantinha à distância os seus próprios pais e irmãos, como se ela não houvesse nascido naturalmente, mas tivesse sido enviada diretamente do céu. Tratava-os com enorme frieza, como quem faz um favor, quando não há outro remédio.
- Sim, você é formosa, borboletinha, mas não sabe usar essa qualidade como deveria. Isso vai destruí-la! Preveniu-a solenemente um sábio do bosque.
A borboletinha não deu muita importância às palavras do sábio. Mas uma leve inquietação aninhou-se em seu coração. Respeitava aquele sábio e temia que ele tivesse razão. Mas logo esqueceu esses pensamentos e continuou sua atitude habitual.
Um dia, a profecia do sábio cumpriu-se. Um rapazinho esperto surpreendeu-a sozinha voando pelo bosque. Achou-a magnífica e com sua rede apoderou-se dela. Como é triste ver a borboletinha vaidosa atravessada por um alfinete, fazendo parte da coleção do rapaz!

Autor desconhecido.

Moral da História:


Cada um tem aquilo que merece. Não adianta pôr a culpa de nossos erros nos outros, no destino, em Deus ou na má sorte. Cada um é responsável pelo seu próprio sucesso ou fracasso.

Comentários

Roselia Bezerra disse…
Boa Tarde, querida Jeanne!
Vou fazer menção ao seu post brevemente... adorei!
Bjm muito fraterno
Tania M disse…
oi,gosto muito dessas histórias como moral,que nos levam a refletir.Mesmo sendo infantil sempre podemos aproveitar para nossa vida,pois é bem assim que tudo funciona,assumir nossos erros deve ser algo para se aprender desde crianças,bjus.
Célia Lima disse…
Toda fábula nos traz uma lição de vida, mas esta em especial, trata do orgulho e das consequências. Uma reflexão muito profunda que essa fábula nos traz.
Bjssss
cassia santos disse…
Que legal copiei e enviei para minha irmã contar para minha sobrinha...
A forma com que se coloca a moralidade em uma historia hoje para educar as crianças era muito usado da antiguidade para da uma censo ético e moral ao ser humano no geral principalmente A.E.C.Gostei da historia da borboleta.
QUE LINDA ESSA HISTORINHA AS CRIANÇAS AMAM,PARABÉNS PELO POSTE BEIJOS
Esmalte & cia disse…
Que legal,vou imprimir e dar pra minha prima ler ela adora
Vacieni Araujo disse…
Exatamente assim, amei o texto!

Bjokas da Vaci :*
Rubia Kenes disse…
Amada linda eu amo vir aqui! está historia é linda! já estou copiando para der para minhas netinhas! beijinhos com carinhos!
Rúbia
fala serio Rah disse…
ai que texto lindo amei, amo fabula.

beijinhos
ROSELANE BENTO disse…
Linda história, realmente temos que ter humildade para ouvir os outros bjs!
Minda Silva disse…
Concordo plenamente com teu texto Jeanne, cada um de nós tem aquilo que merece, pois a lei da colheita é bem clara, tudo que plantamos é o que colheremos ...
Adorei a mensagem ...

Bjos
Minda ❤ 😍
Ana Carolina disse…
Adorei a fábula, acho maravilhosa a forma como criam histórias para conscientizar crianças e até adultos. Irei contar pra minha filha. Abraços e é sempre bom vir aqui.
Raphael Mourão disse…
Ler fábula é bem legal, pois comigo acontece que de eu ficar lendo e curioso em saber no final qual seria a moral da história
Essa do seu post é bacana, gostei

Beijos
Rafael
Toninha Miranda disse…
Linda estória ! Na verdade oque se planta é o o que se colhe.
Ninguém planta maçãs e colhe laranjas ou seja como diz o ditado :
Quem planta ventos ,colhe tempestades ! Amei , é muito bom mostrar esses exemplos para as crianças ,bjs.
Sol Oliveira disse…
Muito Interessante essa história (e muito realista), se você escreve seu destino... não ha por onde escapar! Parabéns pela linda história e Bjs.

Postagens mais visitadas deste blog

João e o pé de feijão. Historinha infantil com moral da história, dinâmicas e atividades.

A festa no céu. Narrativas diferentes da mesma história.

A PRIMAVERA DA LAGARTA - Ruth Rocha.