segunda-feira, 22 de janeiro de 2024

Era uma vez uma ovelha.

Ilustração de Sandra Martinez.

Era uma vez uma ovelha.

Que não queria ir à tosquia
Era friorenta e ficava com pele de galinha
Não gostava de andar em tronco nu
Como se, em vez de balir, fizesse gluglu
Por isso, disfarçou-se de nuvem
E pediu a um coração para fazer de balão
Já se sabe que os corações são leves
Quando gostam de ajudar
E lá foi ela pelo ar
Branca e fofa de algodão
E sentia tanta emoção
Que tinha medo
De que o balão rebentasse
Enquanto subia
Porque já se sabe que é assim que rebentam
Os corações:
De alegria.

Nenhum comentário: